Home » Utilização de RFID para Controle de Estoque no Brasil
« Voltar

// Utilização de RFID para Controle de Estoque no Brasil

+A -A

rfid-controle-de-estoqueO RFID é uma tecnologia que tem se expandido bastante no mundo da Gestão e Controle de Estoque. O RFID é um método de identificação por radiofrequência (em inglês “Radio-Frequency IDentification” ) que identifica automaticamente por meio de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados “wireless”. As etiquetas RFID são alocadas nos produtos do estoque e são elas que permitem que os produtos sejam “contados” automaticamente.

Vários eventos nos últimos tempos trouxe a tona a discussão ética e sobre a segurança real da utilização dessa tecnologia para a Gestão e Controle de Estoque. Passaportes no Reino Unido e EUA usam essa tecnologia e experts em segurança mostraram que é possível clonar com facilidade as etiquetas de RFID. Além disso, elas carregam muitas informações pessoais e isso pode ser considerado uma violação das Liberdades Civis.

Algumas discussões com relação à segurança do RFID:

 

  • As etiquetas são  pequenas, programar proteção dentro dos poucos bits dela é muito difícil.
  • As etiquetas são móveis, elas podem “andar” nas companhias e atravessar países envoltas em pacotes de carga: ficam nesse processo expostas a muito usuários desautorizados que a maior parte das tecnologias de segurança.
  • As etiquetas nem sempre carregam dados sensíveis. Não faz sentido gastar tempo e dinheiro na elaboração de um projeto de segurança para etiquetas RFID com informações que somente interessem aos donos desses bens.

“Você precisa de medidas de segurança na etiqueta de uma lata de Coca-Cola no Wal-Mart? Provavelmente não. Isso poderá ser usado em rastreamentos e identificações, mas eu não gastaria dinheiro nessa tecnologia por enquanto”, diz Louis Parks, CEO da SecureRF, que desenvolve etiquetas de RFID com segurança integrada para autenticar e criptografar os aparelhos leitores.

rfid controle de estoqueA aplicação das etiquetas na Gestão de Estoque ainda causa muita controvérsia. Por enquanto, o RFID no Brasil é utilizado na gestão interna de Estoques, como acompanhamento de movimentação interna de mercadorias. Mas ainda não não é indicado que produtos saiam do interior das lojas com a etiqueta RFID atrelada nela.

Se por um lado poderia ser a solução para, por exemplo, rastreamento de mercadorias roubadas; por outro, para o varejista, o que ele fará, se alguém entrar na loja com uma peça supostamente roubada? Denunciar a pessoa à polícia?

A utilização do RFID entra numa seara também da ética e da invasão da privacidade. A etiqueta deve ser inutilizada quando dada sua baixa no estoque, após a compra de uma mercadoria que a carrega.

Esperamos que a tecnologia evolua e que novas discussões com relação à utilização dessa tecnologia avancem. É inegável que seria um passo e tanto para as metodologias de gestão e controle de estoque.